Logotipo do CBCD - Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
CBCD

Hemangioma Hepático: o que é e quando deve ser tratado?

29/06/2022

Hemangioma hepático é uma lesão que acomete o fígado e consiste em um tumor benigno formado por vasos sanguíneos emaranhados. É um problema que não está relacionado ao câncer de fígado.

A imagem mostra a ilustração de um fígado.

Quer saber mais sobre o hemangioma hepático, possíveis causas, sintomas e formas de tratamento? Então, continue nos acompanhando!

Quais são as causas do Hemangioma Hepático?

Geralmente, o hemangioma ocorre quando o embrião ainda está em desenvolvimento. Isto significa que essa é uma alteração congênita e o indivíduo pode nascer com ele, descobrindo sua existência muito tempo depois.

Ele pode se formar em várias partes do corpo, como por exemplo, na pele. Como se trata de um hemangioma hepático, então ele surge como um tumor no fígado, mas não afeta as funções do órgão.

E os sintomas de Hemangioma Hepático?

Muitas vezes, o hemangioma hepático não apresenta sintomas e o indivíduo pode nem notar sua presença, uma vez que ele se mantém do mesmo tamanho desde que a pessoa nasce, ou seja, não evolui.

Ainda assim, pode acontecer de o hemangioma ser descoberto por acidente em algum exame feito para diagnosticar outros problemas de saúde. 

Em geral, é um tumor pequeno, mas também podem existir casos um pouco mais graves, de lesões maiores com diâmetro de 10 cm. 

Neste caso, o volume do hemangioma leva a uma ‘dilatação’ da cápsula do fígado, empurrado até mesmo os demais órgãos.

Então, podem surgir sintomas como dor abdominal, saciedade, sensação de estufamento após qualquer refeição, febre e vômito.

O diagnóstico de Hemangioma Hepático

Conforme dissemos, muitas vezes pela ausência de sintomas, o problema é diagnosticado quando o indivíduo precisa realizar outros tipos de exame que não estão relacionados ao hemangioma.

Porém, de qualquer forma o tumor precisa ser investigado pelos médicos para um diagnóstico preciso. Então, são solicitados exames de imagem como ultrassonografia, ressonância magnética e tomografia.

Como funciona o tratamento?

Se o hemangioma apresentar um tamanho pequeno e não provocar sintomas, não será necessário um tratamento específico. Será preciso apenas o acompanhamento médico, com a realização de exames, para verificar se não houve nenhuma alteração.

Por sua vez, o tratamento cirúrgico é indicado em casos mais graves, quando o paciente foi diagnosticado com hemangioma hepático e o tumor é gigante e desenvolve sintomas. Além disso, se houver o sangramento da lesão também será necessária a cirurgia. 

De acordo com a necessidade do paciente e gravidade do problema, podem ser indicados procedimentos como embolização, ressecção cirúrgica, corticoterapia ou radioterapia.

Vale ressaltar que também pode ser necessário o transplante hepático, em casos onde o hemangioma gigante apresenta uma síndrome denominada compartimental.

Você já conhecia as formas de tratamento do hemangioma hepático? Possui alguma outra dúvida? Deixe um comentário abaixo para que possamos esclarecer! 

Foto do Dr. Agnaldo Soares Lima.
Sobre o autor
Dr Rafael Jose Romero Garcia
Titular Especialista pelo CBCD; Membro Titular do CBC; Supervisor da Residência em Cirurgia do Aparelho Digestivo do CHU-UFPA/EBSERH; Coordenador do Centro Estadual de Referência para Doenças do Fígado - Santa Casa do Pará.
Está precisando de um Cirurgião Digestivo na sua região?
Busque um especialista clicando aqui!
Doutores | CBCD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira o Instagram do CBCD!
/cbcdigestivo
Siga o CBCD no Instagram!

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Direitos reservados CBCD Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva © 2024
Site atualizado em:
16:06 | 21/02/2024
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram