Logotipo do CBCD - Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
CBCD

Hemangioma hepático é grave? Entenda!

26/09/2023

Sabemos que existem várias patologias que podem acometer o fígado, sendo uma delas o hemangioma hepático, caracterizado como uma lesão que surge no órgão e não apresenta uma causa definida.

Mas, essa condição apresenta gravidade para o indivíduo? Falaremos sobre isso no artigo a seguir. Continue acompanhando os detalhes!

Afinal, o que é o Hemangioma Hepático?

O hemangioma hepático é uma lesão no fígado que se forma através de vasos sanguíneos que ficam emaranhados. É considerada uma lesão, porém, não existem evidências ou relação com o câncer hepático.

Acredita-se que o hemangioma hepático tenha origem congênita, formando-se ainda no período da gestação. Estima-se que aproximadamente 72% das lesões que atingem o fígado são diagnosticadas como hemangioma.

O que pode causar o hemangioma hepático?

Embora sua incidência seja alta, as causas não são completamente definidas, ou seja, não se sabe ao certo o que desencadeia o emaranhado de vasos sanguíneos no fígado. Mas, como explicamos, é possível que essa seja uma lesão que ocorre na formação do feto.

Também podemos destacar como uma possível causa o histórico familiar, por ser muito comum em pessoas da mesma família. Além disso, segundo alguns estudos, a incidência do hemangioma é maior em mulheres.

Como detectar o hemangioma hepático?

Na imensa maioria das vezes, o hemangioma hepático não manifesta sintomas e continua do mesmo tamanho. Por isso, os médicos raramente solicitam exames para identificá-lo. O mais comum é que o hemangioma seja detectado acidentalmente em exames de rotina.

Ainda assim, não podemos esquecer que também existem casos onde o hemangioma apresenta tamanho gigante e pode  provocar dor abdominal, porém, ele apresentar sintoma  é algo extremamente raro.

Quem tem hemangioma hepático sofre algum risco?

Por ser uma lesão benigna e que se mantem em estabilidade por toda a vida na grande maioria das vezes, não existem evidências de gravidade, como por exemplo, se transformar em um tumor no fígado.

Claro que, como dissemos, em alguns casos o hemangioma pode aumentar de tamanho. 

Vale lembrar que o hemangioma hepático não causa alterações no funcionamento do fígado, pois o órgão mantém o seu papel sem dificuldades ou prejuízos.  

Como tratar o hemangioma hepático? 

Em geral, é necessário apenas um acompanhamento médico e exames periódicos para verificar possíveis alterações. O tratamento é indicado em casos extremos, quando o hemangioma está, de alguma forma, interferindo na qualidade de vida do paciente.  Novamente, algo extremamente raro.

No caso de coagulação ou pós-trauma com sangramento, podem ser indicados procedimentos como a embolização da lesão ou ressecção cirúrgica.

O conteúdo foi esclarecedor? Possui outras dúvidas sobre o assunto? Deixe o seu comentário abaixo e compartilhe!

Foto do Dr. Agnaldo Soares Lima.
Sobre o autor
Prof Aldo Elias Kiyoshi Takano de Saidneuy
Professor assistente do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de Santa Catarina Membro Titular Especialista do Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Membro Titular Colégio Brasileiro de Cirurgia Mestre em Ciências da Saúde – IEP-HIAE;
Está precisando de um Cirurgião Digestivo na sua região?
Busque um especialista clicando aqui!
Doutores | CBCD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira o Instagram do CBCD!
/cbcdigestivo
Siga o CBCD no Instagram!

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Direitos reservados CBCD Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva © 2024
Site atualizado em:
16:06 | 21/02/2024
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram