Logotipo do CBCD - Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva
CBCD

Nódulo no Fígado: tem tratamento?

15/02/2022

O nódulo no fígado costuma ser uma lesão benigna que nem sempre requer tratamento, mas, quando necessário, é feita a cirurgia para retirada deste nódulo, a fim de eliminar o problema por completo e manter o bom funcionamento do fígado.

Nem sempre as células do fígado se reproduzem e se organizam de uma forma ordenada. Existem casos em que ocorrem algumas aglomerações e uma proliferação excessiva das mesmas, sendo esse um dos motivos para a formação de um nódulo no fígado

O diagnóstico da presença de nódulos no fígado pode gerar preocupação, mas na maioria das vezes consiste em uma condição benigna que pode ser tratada, ou nem mesmo requerer tratamento porque não oferece risco para a saúde.

Neste artigo você vai entender como um nódulo no fígado pode ser tratado, dependendo do seu tipo. Acompanhe!

O que é o Nódulo no Fígado?

O nódulo no fígado é uma neoplasia, ou seja, um novo tecido, que se forma nesse órgão em decorrência de diferentes fatores. Consiste em uma massa que fica concentrada no fígado e pode ou não prejudicar o funcionamento dele. 

Na maioria das vezes o nódulo no fígado é uma lesão benigna que não está relacionada com nenhum tipo de câncer. Por suas características, ele também pode ser diagnosticado por meio de exames de imagem, como a ultrassonografia.

Achados de nódulo no fígado costumam ser bastante comuns e muitas vezes o diagnóstico acontece por acaso, quando são realizados exames para investigação de outros quadros clínicos ou exames admissionais. Como você pode ver, a pessoa  pode conviver com o nódulo sem saber porque este geralmente não provoca sintomas.

Porém, quando existe algum tipo de suspeita de que seja câncer, o especialista pode solicitar uma ressonância magnética, uma tomografia computadorizada ou mesmo uma biópsia do nódulo em questão. 

O diagnóstico de um nódulo no fígado não precisa trazer grande preocupação, mas requer atenção e o acompanhamento de um médico especializado. É fundamental obter um diagnóstico preciso para saber de que tipo de nódulo se trata e qual é a melhor forma de tratamento, a fim de manter o bom funcionamento do fígado e evitar quaisquer sintomas ou riscos possíveis. 

Existem diferentes tipos de nódulos no fígado, tais como:

  • Cisto: tem o formato de uma pequena bolsa formada por uma fina membrana e cheia de líquido;
  • Adenoma: lesão benigna que afeta mais frequentemente as mulheres e que tem o risco de evoluir para câncer;
  • Hemangioma: nódulo formado pela aglomeração de vasos sanguíneos do fígado;
  • Hiperplasia Nodular Focal: também conhecida como HNF, é um nódulo que se forma em decorrência da proliferação de células ao redor de um vaso sanguíneo.

Qual é o Tratamento para Nódulo no Fígado?

Como você viu, não existe apenas um tipo de nódulo no fígado. Cada um deles tem suas próprias causas e pode trazer maior ou menor preocupação. Seja como for, existe tratamento para eles, e a técnica, a ser utilizada, vai variar conforme o tipo de nódulo detectado no exame de imagem e/ou biópsia.

A seguir explicamos quais são as terapias adotadas na ocorrência de cada um dos tipos de nódulos que apresentamos.

Cisto

O cisto hepático é tratado apenas se ele for muito volumoso, causando sintomas, e apresentar possibilidade de complicações. O tratamento pode ser feito por meio de punção ou aspiração para esvaziar o seu conteúdo; também pode ser feita cirurgia de ressecção para retirada total dele, evitando que se forme outra vez.

Adenoma

Para tratar o adenoma é preciso a realização de uma cirurgia com o intuito de remover o nódulo ou mesmo uma parte do fígado que esteja comprometida. É possível realizar o procedimento por meio da técnica aberta ou por videolaparoscopia, nesse caso, a videolaparoscopia apresenta menor tempo de hospitalização e é menos invasiva.

Como o adenoma pode não ser um nódulo único, ou seja, por existir a possibilidade de se formarem diversos nódulos, existem casos em que pode ser preciso fazer o transplante de fígado, o que se dá também quando o tumor é considerado irressecável (não pode ser removido).

Hemangioma

O hemangioma é um nódulo que na maioria dos casos se mostra assintomático, mesmo quando ele já se apresenta com grande volume tumoral. Os especialistas optam por não tratá-lo por ele não estar oferecendo risco de se tornar maligno ou causar sangramento e porque as complicações pós-operatórias ocorrem com certa frequência. Logo é preferível apenas acompanhar o paciente.

Porém, existem hemangiomas gigantes e que provocam sintomas. Esses casos são mais raros, mas necessitam de intervenção cirúrgica e, dependendo das condições do paciente e dos sintomas que causam, podem ser indicativos até mesmo de um transplante de fígado.

Hiperplasia Nodular Focal (HNF)

Esse é mais um tipo de nódulo no fígado que não requer tratamento se não estiver desencadeando sintomas na pessoa. Quando é necessário tratar por estar crescendo e causando sintomas, o tratamento é realizado por meio de cirurgia para fazer a ressecção.

A técnica cirúrgica também pode ser adotada se o diagnóstico for impreciso ou se houver dúvidas em relação ao diagnóstico.

Foto do Dr. Agnaldo Soares Lima.
Sobre o autor
Profa. Dra. Ilka de Fátima Santana Ferreira Boin
Profa. Titular Cirurgia Hepática e Transplante de Fígado; Depto de Cirurgia - FCM – Unicamp.
Está precisando de um Cirurgião Digestivo na sua região?
Busque um especialista clicando aqui!
Doutores | CBCD

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira o Instagram do CBCD!
/cbcdigestivo
Siga o CBCD no Instagram!

Desenvolvido por Surya Marketing Médico.

Direitos reservados CBCD Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva © 2024
Site atualizado em:
16:06 | 21/02/2024
magnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram